NBA Playgrounds chega com a promessa de ser o NBA Jam da atual geração. Focado em lances acrobáticos, enterradas monstruosas, dribles desconcertantes, o placar final nem sempre é o maior termômetro do jogo, que traz um estilão completamente arcade, desde sua jogabilidade, até os gráficos, sons e jogabilidade.

É impossível não traçar o paralelo com o clássico NBA Jam, aqui as partidas também ocorrem no 2 contra 2 e não tem muitas regras: não há faltas, nem saídas de bola. Os power ups também estão presentes e conferem uma série de aprimoramentos aos atletas após uma sequência devastadora de cestas, enterradas, tocos ou robadas de bola.

Em NBA Playgrounds, assim como nas quadras de basquete espalhadas pelos subúrbios dos EUA, vale quase todo, e o importante é subjulgar seu adversário nem que para isso seja preciso usar um pouco de jogo sujo, como algumas cotoveladas, tapas, puxões e agarrões que na liga profissional são proibidos.

Essa mistura de fatores alia-se às habilidades específicas de cada atleta disponível no jogo, e fazem de NBA Playgrounds um jogo tão divertido quanto imprevisível. A escolha dos atletas que irão compor a sua dupla pode ser fator determinante no seu sucesso dentro do jogo, e embora estejamos falando de um jogo completamente arcade, o equilíbrio entre os seus atletas é importante: características como velocidade, habilidade com enterradas, roubos, bolas de 3 se completam e escolher atletas que cubram bem todos essas características é metade do caminho para o sucesso.

Inclusive o número e a qualidade dos atletas presentes no jogo podem levar à loucura qualquer fã do basquete Norte-Americano. Com um total de 150 atletas, distribuidos entre 30 times, o jogo traz não somente as estrelas atuais da NBA como LeBron James, Russel Westbrook, James Harden e Stephen Curry, mas também algumas das maiores estrelas de todos os tempos como Magic Johnson, Shaquile O’neil, Patrick Ewing, Bill Russel, entre muitos outros.

A frustração pode ficar pelo fato de você não poder escolher a sua dupla 100% de acordo com sua vontade. Os atletas são adquiridos em um sistema já bem comum para quem está habituiado a jogos de esporte: pacotes, como acontece por exemplo no modo FIFA Ultimate Team. Os pacotes são ganhos ao vencer torneios, e ao subir de nível. Cada pacote traz 5 atletas que variam de nível de acordo com os pacotes.

Assim como o próprio jogador, os atletas também sobem de nível conforme você os utiliza em sua dupla, e a cada nível novas habilidades e movimentos são desbloqueados tornando-o uma arma ainda mais letal contra seus adversários.

Com simplicidade nos controles, a grande sacada da jogabilidade de NBA Playgrounds é o timing. Não é necessário fazer combinações absurdas de comandos para executar uma enterrada, um bloqueio ou roubar uma bola, mas saber a hora certa de apertar o botão e executar o movimento são fundamentais para aumentar a sua pontuação durante as partidas.

Visualmente o jogo é bastante caricato, quase puxando para um estilo cartoon. Inclusive os rostos dos atletas são uma mistura de caracaturas com os seus rostos reais, enaltecendo por exemplo a “beiçada” de Patrick Ewing, e dando a todos os atletas cabeças que quase lembram as de um minicraque.

Talvez o grande destaque negativo do jogo seja a parte sonora. Com uma quantidade baixa de músicas de trilha sonora, ela se torna repetitiva muito rapidamente, maso grande problema é a ausência de narração durante as partidas, algo que em qualquer jogo de esporte ajuda a dar o tom do jogo. Citando NBA Jam como exemplo, quem jogou sabe o quanto a narração e principalmente os bordões eram parte imprescindível da diversão. Como não lembrar de frases como “He’s heating up”, “He’s on fire”, e “Boomshakalaka!”

Infelizmente NBA Playgrounds não apresenta esse recurso, e sua ausência é notada logo na primeira partida principalmente pelos fãs da NBA.

Review elaborado com uma cópia do jogo para PS4 comprada pelo avaliador.

Ceraldi é editor e responsável pelo REVIL, o maior fã-site de Resident Evil da América Latina. Há tempos nutre um amor platônico pelo Critical Hits, até que enfim resolveu se declarar publicamente e entrar para o time do melhor site de games da Galáxia. Divide seu tempo entre esposa, bacon, cerveja, gatos, games, séries e o resto que sobra, tenta trabalhar.

Compartilhe