A pequena desenvolvedora q-bit Games, que é formada por apenas dois integrantes, lançou uma campanha no Kickstarter em 2015 para dar vida ao jogo Hollobunnies. Os personagens carismáticos do game conquistaram um punhado de jogadores que ajudaram o projeto a atingir e ultrapassar sua meta, que era de apenas $5.000,00. Mesmo com o sucesso da campanha, a desenvolvedora, após diversos altos e baixos, percebeu que o dinheiro não seria suficiente para terminar o jogo e ao invés de deixar aqueles que contribuíram com seu sonho de mãos abanando, decidiu dividir o projeto Holobunnies em duas partes. Pause Café é a primeira delas.

Um jogo simples, pra falar a verdade, Holobunnies é mais um modo dos criadores mostrarem que estão preocupados com a satisfação dos fãs do que qualquer outra coisa. Seu preço de lançamento é extremamente baixo e todo o lucro será revertido para o desenvolvimento da segunda parte do projeto, este sim uma grande aventura, chamado Holobunnies: The Bittersweet Adventure.

Os Holobunnies tiveram sua casa destruída e estão numa aventura procurando um novo lar. Porém essa aventura, chamada de Bittersweet Adventure, é custosa,  o que obrigou os pequenos coelhos a fazerem uma pequena pausa no Qaantar’s Cafe e promover disputas entre si enquanto o dinheiro é coletado.

Um jogo deste tipo geralmente não teria lore algum, por isso é duplamente satisfatório ver como a q-bit Games usou sua própria história como justificativa no universo de seus jogos e na separação entre eles. É mais uma prova do seu desejo de fazer o certo e de que Pause Café servirá justamente para custear o desenvolvimento do segundo jogo.

Holobunnies é dividido em três modos de jogo bem simples, que são bem divertidos desde que você jogue com moderação: o modo brawler, o kitkat adventure e o modo de boss fights.

brawler3

No modo brawler você enfrenta um amigo através de conexão local e tem de se preocupar com os obstáculos e demais inimigos nos cenários, além das balas disparadas pelo oponente. Apesar de não haver suporte para partidas online, o modo é bem divertido para se passar um tempo curto, fazer desafios rápidos ou gastar algum tempo.

O kitkat adventure é nada mais do que um endless runner onde você deve superar as inúmeras fases do universo escolhido desviando dos inimigos e obstáculos fazendo o melhor uso possível dos power-ups que são espalhados pelo caminho. Há uma boa variabilidade de mapas e trajetos para fazer com que você não se canse muito rápido do modo que é o que talvez tenha a maior taxa de rejogabilidade.

Já o modo boss fight, como o nome sugere, é nada mais do que um duelo contra um dos diversos chefes do jogo. Cada um deles tem um estilo diferente, podendo evoluir durante a luta e usar o próprio cenário de formas únicas, mas não é um modo que te prende por muito tempo. Por ser um duelo simples, o gameplay acaba ficando bem repetitivo e você se cansará de ficar repetindo sempre os mesmos movimentos já no terceiro chefe – isso se chegar até lá.

olduvis

O visual de Holobunies é bem simples, porém muito bonito. Os personagens são bem carismáticos e sua dublagem é muito boa, os chefes são memoráveis e os cenários bem variados e coloridos, com grande riqueza de detalhes.

A trilha sonora do jogo é seu ponto mais forte, com algumas trilhas que te embalam durante o modo kitkat e te fazem continuar mesmo que já tenha morrido mais de 10 vezes na mesma parte. Colocar a música no máximo no modo brawler também é uma boa pedida, principalmente se o desafio estiver acirrado.

Na página do jogo no Steam a desenvolvedora informa que Holobunnies: Pause Café tem compatibilidade total com controle, o que não é verdade. O game não reconhece o Dualshock 4 e nem o controle do Xbox 360 em nenhum momento, nos obrigando a jogar no teclado e, infelizmente, também não te possibilita mapear as teclas para jogar da sua forma. Ao invés de utilizar as teclas padrão, Holobunnies te obriga a usar o Z e o X, teclas que eu não usava para jogar desde que terminei Pokémon Emerald no visual boy advance anos atrás.

runner1

Holobunnies: Pause Café é um jogo simples que serve mais para momentos casuais ou para quando temos aquelas crises de “não tenho nada para jogar” do que qualquer coisa. É um bom aperitivo para o “jogo completo”, que já tem a certeza de um ótimo universo para usar de base.

Caso você queira algo para jogar quando sua biblioteca te deixar enjoado – e já tiver se cansado de Pac-Man 256 –  ou queira ajudar a desenvolvedora a continuar com seu projeto, Holobunnies é uma boa pedida (desde que o preço em reais não seja muito caro).

Review elaborado com uma cópia do jogo para PC fornecida pela desenvolvedora. 

Rafael Oliveira faz análise de jogos, filmes e séries regularmente para o Critical Hits, além de postar notícias e artigos esporadicamente. Acha que Shadow of the Colossus é o melhor jogo já feito, é fanboy de Steins;Gate e tem um lugar especial no coração para Platformers, RPGs e Metroidvanias.

Compartilhe