Persona 5 foi lançado nessa semana, e uma pergunta feita nas redes sociais, como Twitter e Reddit, foi sobre a ausência de uma protagonista feminina no jogo.

Em entrevista ao site Waypoint, o diretor do jogo, Katsura Hashino, respondeu de forma franca quando perguntado sobre esse detalhe. Segundo ele, não valeria a pena criar uma protagonista feminina no jogo pois eles teriam que começar a cortar outras funções do game para adaptar toda a aventura para uma personagem mulher.

“Honestamente, colocar uma personagem feminina no jogo significaria que teríamos que cortar outras coisas do game para compensar o trabalho extra, e toda vez que essa situação surgia, nós decidíamos se valia ou não a pena”, disse ele.

O que ele quis dizer é que uma personagem feminina teria que ter uma história completamente adaptada para si, basicamente forçando o time de desenvolvimento a criar quase que um segundo jogo dentro de Persona 5, com novos relacionamentos, diálogos diferentes, quests diferentes e assim por diante para que essa opção não parecesse apenas um skin novo e que na hora de escolher onde priorizar os recursos, eles acabaram preferindo deixar essa opção de fora.

 

Apesar disso, o diretor comentou ainda que o jogo não é insensível a problemas e questões sensíveis, como minorias, e assim por diante. Segundo ele, o jogo aborda vários desses temas conforme a história avança.

Persona 5 já está disponível para PS3 e PS4.


Você já faz parte do nosso Grupo no Facebook? Faça já parte e interaja com os redatores e outros leitores do site! Link para o grupo: https://www.facebook.com/groups/criticalhitscombr/

Gostou? Compartilhe!


Torne-se um patrão do site!

Você sabia que ao tornar-se um patrão do Critical Hits, você ajuda o site a continuar crescendo e ainda ganha vantagens exclusivas como acesso a um design mais clean sem propagandas, Critical Cast 5 dias antes de todo mundo e acesso ao nosso grupo secreto no Facebook/Whatsapp? Torne-se já um patrão você também!

Você já ouviu o Critical Cast dessa semana?


Eric Arraché Gonçalves é o Fundador e Editor do Critical Hits. Desde pequeno sempre quis trabalhar numa revista sobre videogames. Conforme o tempo foi passando, resolveu atualizar esse sonho para um website e, após vencer alguns medos interiores, finalmente correu atrás do sonho.



  • Helder Coutinho

    Olha a groselha, hein?

    Persona 3 Portable tinha essa opção, e era tão divertido quanto jogar com o MaleMC.

    Espero sim que repensem a respeito dessa questão e consigam implementar isso em um lançamento futuro, mesmo que um tipo de DLC

    • Rafael Oliveira

      No caso do Persona 5 teriam meio que criar uma história nova pra uma personagem feminina, visto que vários detalhes da história principal se sustentam no fato do protagonista ser homem e não consigo ver eles funcionando com uma protagonista mulher. No Persona 3 a história conseguia se aplicar a protagonistas de ambos os sexos, assim como Pokemon e outros jogos que oferecem a possibilidade de escolha.